Ford e a linha de montagem dos relacionamentos

No início do século XX, o Americano Henry Ford, começou a popularizar o modelo de produção conhecido como “linha de montagem”, ele consistia em um esteira composta de vários postos de trabalho, cada um representava uma etapa na produção de um produto. Henry Ford aplicou este modelo para construção de um dos modelos de carros da sua empresa, o Ford T, na primeira etapa da linha da montagem, eram montadas as rodas, depois o chassis, motor e assim por diante até que o carro esteve terminado e pronto para ser estocado.

Desta forma Ford conseguiu impulsionar sua produção pois fazia com que mais unidades fossem produzidas por dia, devido ao tempo economizado em cada etapa. Este modelo de produção ainda é muito utilizado hoje, inclusive é o modelo padrão empregado na fabricação de componentes eletrônicos na China e em outros países asiáticos.

Quando muitas empresas começaram a utilizar este modelo de produção, se viu que muitas vezes uma etapa ou outra era pulada pelo trabalhadores, fazendo com que muitas peças com defeitos tivessem que ser jogadas fora. Dessa forma que nasceu o controle de qualidade, que tem a função de verificar se todas as etapas estão sendo seguidas, a fim de evitar o desperdício de tempo e dinheiro.

Nos relacionamentos é responsabilidade do casal efetuar este controle de qualidade, para evitar prejuízos, principalmente sentimentais.

Aumenta a cada dia o número de pessoas que se casa cedo, e acredite quando eu digo que não acho isto errado, o que me preocupado é que muitos casais tem pulado etapas importantes de um relacionamento. Por exemplo, ás vezes são necessários anos para que se possa conhecer de verdade alguém, e isso está intimamente ligado ao sucesso do relacionamento, como você pode dividir, uma casa, uma vida e até mesmo um banheiro com alguém que você não conhece?

E como você pode contar com alguém que você não conhece? Como pode saber se ele ou ela vai estar lá quando você precisar, porque qualquer pessoa sabe que todo relacionamento tem altos e baixos.

No final, eu entendo alguns do motivos que levam as pessoas a se casarem desta forma, o medo de ficar sozinho é um deles, ou a ânsia por sair da casa dos pais e a até mesmo a ilusão de que os problemas que o relacionamento possui sejam resolvidos depois do casamento. Se o seu motivo está entre estes que eu listei, pare um pouco, repense, e se for o caso espere mais um pouco, porque quando um casamento dá errado as marcas chegam a permanecer por anos.

“Se o casamento é uma decisão para vida, não comprometa sua vida tão rápido” – Philippe Carvalho

Anúncios