Coulomb e a lei da atração…

Em 14 de junho de 1736 nascia o físico francês Charles Augustin de Coulomb, vindo de família rica Coulomb estudou na prestigiada Collège des Quatre-Nations, engenheiro por formação ele publicou 7 tratados sobre a Eletricidade e o Magnetismo. No ano de 1783 ele publicava o seu tratado mais importante sobre o magnetismo, este tratado posteriormente seria conhecido como a “Lei de Coulomb”. Esta lei trata da atração magnética entre dois corpos eletricamente carregados. De forma bem sintetizada está lei diz que:

“A força entre dois corpos será atrativa se os mesmos tiverem cargas opostas, e será repulsiva se eles possuírem carga de mesmo sinal”.

Aprendemos na escola que “os opostos se atraem”, mas será que o mesmo vale para os relacionamentos? Ao contrário da 3ª lei de Newton, que também pode ser aplicada aos relacionamentos, a Lei de Coulomb deve ser analisada de forma mais fria.

Estamos acostumados a ouvir que os opostos se atraem, e vemos por aí exemplos disso em inúmeros relacionamentos, mas será que um relacionamento com alguém completamente diferente de você pode dar certo?  De início sim, tudo é descoberta e surpresas, muitas vezes você abre os olhos para um universo completamente diferente do seu. Mas isso não se mantém assim para sempre, tentar gerenciar um relacionamento com uma pessoa que age e pensa de forma diferente de você vai gerar um desgaste grande, às vezes, a atração é bem forte, porém o relacionamento será marcado por discussões e atritos provenientes da personalidade de cada um. O mesmo vale para a segunda parte da Lei de Coulomb, pessoas que tendem a pensar de forma muito igual sobre tudo, tem um relacionamento marcado pela inércia, a ausência de um ponto de vista diferente torno o relacionamento no mínimo monótono, o casal concorda sobre tudo, gosta das mesmas coisas e no fim se fecha dentro de uma bolha, o relacionamento passa anos sem progredir e inevitavelmente termina devido a rotina na qual ele cai.

Então você perguntar “Mas Tio Lobo, se vai dar errado com alguém igual e errado com alguém diferente, eu faço o que? Compro um gato e esqueço de namorar?”, de forma alguma! A Lei de Coulomb fala que todo corpo que possui ambas as cargas, negativas e positivas em igual intensidade é considerado neutro. Temos que ao procurar um parceiro para nos relacionar buscar alguém que seja um pouco diferente mas que tenha alguns pontos iguais. Então a curto prazo procure, alguém que tenha o mesmo nível de maturidade que você, que goste das mesmas músicas e dos mesmos lugares, mas sempre busque alguém que possa durante o relacionamento te acrescentar algo.

Volto a dizer mais uma vez, eu sempre pensei que um relacionamento tem que sempre nos acrescentar algo, e nos fazer feliz, então pense comigo, um relacionamento marcado por discussões provenientes de pontos de vistas opostos não é bom, e um relacionamento monótono muito menos, sendo assim, busquem a neutralidade em um relacionamento, porque ao contrário do que Charles Coulomb pensava, a neutralidade também gera atração.

“Sempre iremos ser atraídos pelas qualidades de alguém, mas amaremos verdadeiramente seus defeitos” – Philippe Carvalho

Anúncios

14 comentários sobre “Coulomb e a lei da atração…

  1. Sim sim. A Tia PaRiS ia perguntar a raça do cachorro pra comprar e qual o preço do aluguel de um loft pra morar só, mas conforme o texto foi evoluindo eu me deparei com algo incrível e muito semelhante ao que eu penso. O tal do gostos semelhantes e experiências diversas. Eu já tive um relacionamento que caiu na inércia por semelhança demais (tudo bem que ele era gay e eu ajudei ele a descobrir e agr somos amigos, mas isso é outro assunto) e por fim acabou no fracasso. E também já tive um relacionamento que ficou caótico por tamanha diferença. Cheguei a pensar que teria que viver igual a uma pessoa de Rehab. Compraria uma samambaia e viveria com ela pra sempre. Pensei também em viver igual Bridget Jones descreveu: Uma solteirona morta no apartamento sendo comida por pastores alemães. E por fim até decidi viver igual Samantha do Sex And The City, coisa que não consegui. O que se mostra incrível pra mim é essa constante vontade de buscar esse meu alguém “neutro”. Nunca avistei ninguém que fosse sombra desse alguém. Portanto, enquanto não acho a tampa da minha panela, continuo sendo uma cumbuca. Amei o Post e concordo com tudo nele. Parabéns pelo feito. LOVE PaRiS xoxoxo P.S – Vou virar a presidente do Clube Casa de Inverno de Sexta-feira!

  2. Essa coisa de gostar não faz sentindo,a gente gosta e ponto.
    Não acredito em formulas ,par ideal e coisas do tipo,posso ser brega e dizer que não existem regras para o amor?
    SAHUSAHUHAAUHSAHAUHAUAHUAHUAHSAUHSASAHASUH
    e bem pra terminar faço das suas palavras a minha,pra mim é importante que qualquer relacionamento,seja namoro ou não,nos acrescente algo,é muito ruim quando alguém passa por nossas vidas e não muda nada ):

    http://semsaboor.blogspot.com/

    • Dany,

      Não só pode ser brega como pode tocar Sydney Magal! Na verdade eu não falo de fórmulas, gostar é algo tão único para cada pessoa que tentar generalizar isso seria besteira. Se apaixonar você pode, ninguém manda no coração, mas levar isso para frente é um decisão racional sim. Não existem regras para amar, você só ama e ponto.

      Valeu pelo comentário, gostei pacas do seu blog.

      Abraços,

  3. Eu concordo que os opostos se atraem, geralmente você busca no outro aquilo que faltam em você 🙂
    E acaba por desprezar aquilo que você tem em excesso…

  4. Como diria Deush Dudu, os “Opostos se distraem, os dispostos se atraem.”
    Eu num sei, nunca consegui compreender muito bem o significado dessa frase, Deush Dudu é uma pessoa superior.
    Ironias a parte, essa frase é de uma música do Fernando Anitelli, do teatro mágico.
    Meu ponto de vista. É complicado você manter um relacionamento com uma pessoa totalmente diferente de você. Uma coisa ou outra vai ser parecida.
    Tem também aquela história que você procura em uma pessoa as qualidades e até defeitos que faltam em você, pra te completar. Fico neutra nesse post, mais adorei a forma como você abordou o assunto!
    Sempre demais!
    =D
    Beijos

    • Vanessa,

      Eu acho que temos que procurar alguém que nos faça bem, alguém que acrescente algo que não temos. Os opostos se distraem porque o relacionamento não vai longe, acontece e depois acaba.

      Valeu pelo comentário!

      Beijos

  5. Adorei o post e concordo que os opostos se distraem. rsrsrsrs

    Acho que o que mais tem de bater em um casal é a moral, a educação sabe? Principalmente objetivos em comum (como os 2 querem crescer na vida e coisas assim), mas acho que o caráter faz mais diferença. Namorar alguém com muuuuita diferença sócio-econômica pode não dar muito certo também, antigamente eu achava isso besteira até passar por isso e ver que bem, minha família tinha razão.
    Acho que pessoas com gostos diferentes até ficam juntas, mas se não houver nenhum programa em comum, complica e muito… No mais, religião, política e futebol são altamente contornáveis e não se discutem. Então espero que esses últimos não atrapalhem o namoro de ninguém.

    Abraço Cara!

    • Murilo,

      Eu acho que diferenças de todo o tipo podem ser levadas em consideração, a criação de ambos, o jeito de ver a vida e com certeza os objetivos são coisas que realmente influem sim. Muitas vezes começar um relacionamento só por começar pode dar errado e te levar a ver que haviam muito mais diferenças que coisas em comum.

      Abraço cara, valeu pelo comentário.

  6. Bom, essa é a lei do universo neh…acho que as coisas estao de certa forma interligadas. O que ocorre na física ocorre tb na vida…
    Salvo diversas excecoes, as pessoas se atraem por tudo o que é diferente, único, novo…ou seja, predicados que elas próprias normalmente nao possuem.
    Acho que as pessoas nao precisam necessariamente ser opostas pra se atrairem, acho que esse seria um caso específico.
    Generalizando, eu diria que os diferentes se atraem.

    Visite tb meu blog:
    http://dinheiroconsciente.blogspot.com/

    Abracos

  7. Gostei bastante do seu blog!

    Aspecto clean e com assuntos importantes =)
    Aliás…

    Honestamente eu acredito muito na teoria de ‘os opostos se atraem’. Já tentei me relacionar com pessoas parecidas comigo e, acredite, não deu nada certo.

    Em compensação com os opostos, parece fluir muuuito melhor, tanto no aspecto de relação como no de evolução, já que trocamos muitas idéias…=)

    • Jéssica,

      Os opostos se atraem sim, mas desde que haja algo em comum, alguém totalmente oposto não rola vamos concordar? Obrigado pelo elogio ao template, deu um pouco de trabalho deixar ele assim. Gostei do seu blog, e é mais um que vai para a minha lista semanal de leituras.

      Obrigado pelo comentário. Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s