Mantendo a postura

Não existe pensamento melhor do quê aquele que é compartilhado por duas pessoas, seguindo esta linha de raciocínio e me lembrando de uma amiga que precisa terminar com o namorado resolvi apelar para uma das mulheres mais inteligentes que eu conheço, porque eu posso até entender bem de relacionamentos, mas nunca vou entender uma mulher melhor do que ela própria.

Pedi a Luana Almeida, que como mulher moderna e culta me dissesse como tratar um relacionamento que já está mal, e como tratar de forma mais especifica o término deste relacionamento. Segue abaixo uma dica que fica para todas as leitoras do meu blog:

“Como tudo é lindo no começo de namoro, né? A pessoa amada é desprovida de qualquer defeito, tudo se releva, a perfeição existe e você pensa que seus amigos realmente querem ouvir sobre seu mais-que-perfeito ser amado. Só que… O tempo passa. E você percebe que sim, seu namorado tem não só um, mas diversos defeitos, que nada, nem ninguém é perfeito e que falar sobre ele o tempo todo já perdeu a graça.

E quando você se vê em um relacionamento que, mesmo construído à base de tanto amor e carinho, parece não haver mais futuro? O que fazer? Como agir?

Para responder a esta pergunta, deveremos então, imaginar duas possíveis situações:

1. Você não quer mais namorar com Fulano

Todo possível já foi feito e analisado, e não, você realmente não nutre mais nenhum sentimento por Fulano ou então, tem a absoluta certeza que mesmo que você o ame, um futuro agradável e harmônico junto a ele é impossível.

Em primeiro lugar, por mais que seja a dica mais “manjada” de todas, devemos nos colocar no lugar de Fulano (e sejamos sinceros, você sabe que não gostaria de estar no lugar dele). Portanto, seja maduro (a) e não fuja dessa situação! Fugir da conversa ou adiar o momento do fim só vai piorar a situação!

Não seja mal educada, grossa ou dramática. Tenha segurança no que fala e argumente BEM os motivos pelos quais você não acha mais viável uma relação. Por mais que Fulano tenha dado mil razões para que você termine, acredite: vai ser pior pra ele do que pra você (não sejamos hipócritas… Terminar é ruim, mas “levar um pé” é muito pior), logo, educação é fundamental. E se, você argumentar bem, ele não terá o que discutir com você. E pelo menos, TENTE não chorar. Não ajuda em nada. Fulano não vai sentir dó de você, acredite.

Se ele ainda gostar de você e tentar reatar o namoro, seja firme. E pelo menos durante um tempo, evite a amizade. Porque convenhamos, se ainda houver amor de um dos lados ou ressentimento, a amizade se torna impossível.

2. Você sente que Fulano não quer namorar mais com você

Ele some do nada? Não atende as ligações? Te trata mal? Evita contato físico?

Se você ACHA que ele não quer mais nada com você, muito provavelmente ele (a) não quer mais nada mesmo. Intuição dificilmente falha nessas horas.

O essencial é: não correr atrás. Não entendeu? Serei mais clara: não banque a idiota. Se ele quiser continuar com um relacionamento saudável, te procurará. Demorou pra fazer isso? Seja corajoso e o chame para uma conversa definitiva. Você não precisa da decisão de outra pessoa pra ser feliz! O essencial de qualquer relacionamento é o amor-próprio! Se ele (a) não te ama, você SE AMA! E muito! Se ele não está te valorizando, SE valorize e o deixe saber disso!

Durante a conversa demonstre serenidade, confiança e educação. JAMAIS diga frases como “Não sei viver sem você”, “Você está me matando me tratando assim” ou “Você é o amor da minha vida!” e vá direto ao ponto. Não enrole. Adiar a conversa é adiar sua tranqüilidade e felicidade.

Tente não chorar e essencialmente não tente o convencer a manter o relacionamento com você. Isso não será saudável pra nenhum dos dois (além do mais, quem ama, liberta… Já ouviu falar?).

Não importa qual seja sua situação o importante a fazer é sempre manter o respeito e a calma. Uma semana ou dez anos, algum tempo considerável foi compartilhado entre o casal, não importa com qual intensidade. Não se esqueça que por maior que seja o rancor que você guarde, todos são dignos de respeito e o fim de um relacionamento não é fácil pra ninguém. E que no final das contas, errando e acertando, todos estão à procura da felicidade… E você só vai ser feliz ao lado de alguém, quando você conseguir ser feliz sozinho. “

“Não te iludas com o princípio das coisas, mas te acauteles com o fim.”
[Celso Ferreira Martins – poeta]

Sinceramente, depois de tudo o que ela disse, eu como pobre homem que sou, não tenho o que completar, assino embaixo de tudo o que ela disse, é necessário acima de tudo respeito, nada de terminar com um barraco. Porque lembrem-se mulheres modernas, hoje em dia ganha aquela que apesar de quebrar o salto, mantém a postura e segue em frente.

Anúncios

4 comentários sobre “Mantendo a postura

  1. “Se você ACHA que ele não quer mais nada com você, muito provavelmente ele (a) não quer mais nada mesmo. Intuição dificilmente falha nessas horas.”
    Acho que esse comentário não se aplica a todas, haushaushau.
    Brincadeiras à parte, tudo faz sentido. Só é complicado para se colocar em prática (complicado, não impossível).

  2. Tio Lobo~! Devo concordar com a sua amiga~~o.o
    E com seu blog também ( começou a ler ontem).
    Seus conselhos são ótimos, mas é meio difícil fazer essas coisa, pelo menos,pra mim.

    “Se ele (a) não te ama, você SE AMA!” Acho que além de amar a si mesmo, tem outras pessoas que também te amam…não?X3

  3. Hummmmmm……o problema é que as pessoas sentem dificuldade de ação (no término de relacionamentos)! Ou seja, é muito mais fácil se acomodar, e aí acontecem as filhadaputagens que todos nós conhecemos….como traições….perdidos e afins….
    A verdade é q ninguém segue conselhos…..não q não sejam válidas, mas todas essas dicas poderiam se resumir em:
    ” Sejam menos egoístas, e mais sinceros!”

    • Minha querida japonesa radiotiva! Acho que não é dificuldade de ação, é medo! Medo das consequências das nossas ações, terminar com aquela pessoa significa que você não vai tê-la mais por perto, ou não como era antes, de qualquer forma, as pessoas temem errar, e esse medo muitas vezes as impedem de ser felizes, quantos namoros fracassados nós vemos que viram noivados fracassados e depois casamentos fracassados, não era mais fácil terminar no começo? Antes de comprar os móveis, antes do buffet e da escolha da igreja? Temos sempre que ter em vista que não podemos ficar presos na tristeza só para fazer a felicidade de outras pessoas. E isso meus caros leitores é uma das coisas das quais eu posso falar com conhecimento de causa.

      Adorei o comentário querida! Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s